quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Saudades que eu sinto... lembranças q eu tenho...

Me aproprio agora das palavras d um autor desconhecido:

"Saudade e lembrança...
...Podem parecer sinônimos....
Idéia igual, mas diferente no sentir.

Lembrança é da memória, saudade é da alma.

Muitas lembranças, poucas saudades.


Lembranças surgem com um cheiro,

uma música, uma palavra.


Saudade surge sozinha
,

emerge do fundo do peito onde é guardada com carinho.


Lembrança pode ser boa, mas quando não é,

pode-se afastá-la convocando outra lembrança ou convocando outro

pensamento para o lugar, ligando a TV ou lendo o jornal.


Saudade é sempre boa, mesmo quando dói,

e não se apaga mesmo que outra pessoa tente ocupar o lugar vazio.

Ela pode coexistir com um novo amor, sem machucá-lo.


Lembrança é de algo real, de um lugar, uma época, uma pessoa.

Saudade pode ser do que não houve, de uma possibilidade,

de lábios jamais tocados.


Lembrança pode ser contada, medida, localizada, e com algum esforço,

pode até ser calculada com uma fórmula matemática,

ao gosto dos engenheiros.


Saudade é dos poetas, é pautada em rimas e melodias;

vontade de ver outra pessoa, segundo os poetas,

teria outro nome, seria uma saudade com tempero, eu acho.


Lembrança pode ser sem som, pode não doer.
Saudade jamais é sem som.

Se ela não vier com música de fundo, a gente coloca,

só para ficar mais bonita, mais gostosa de sentir,

para preencher mais a alma vazia.


Lembrança vence a morte,

mas conforma-se com a ausência, respeita convenções.

Saudade ignora a morte, vence distâncias, barreiras e preconceitos.


Lembrança aceita nosso comando, vai e volta quando queremos.

Saudade é irreverente, independente e auto suficiente."

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Sobre escrever e ler.

Às vezes me pego relendo meu blog... como disse no primeiro post ele é um presente pra mim... pro meu auto-conhecimento, pra minha auto-estima, pro meu crescimento.
Cada comentário é importante, me sinto muito bem... é a tal validação sobre a qual já falei aqui né? Mas cada vez q alguém lê e não comenta tb é importante. Pq eu sei o qnto palavras tocam. Vc pode ler alguma coisa e nem ligar, mas aquilo tá la na sua mente, em algum lugar... ou nao neh? Vc pode esquecer tb hahaha às vezes é o melhor q vc faz!
Mas vc tb pode ler e refletir... concordar, discordar, entender o q o outro sente... imaginar. Putz... e como eu gosto da tal imaginação! Acho q é por isso q leio tanto... e eu sei q sou um pouco d cada livro q eu li... d cada blog q eu visito... sou um pouco d cada uma dessas pessoas q liberam a imaginação, os sentimentos... q nos deixam entrar no mundo delas!

Escrevendo aqui me lembro do exemplo da Elenita Rodrigues, a Lena do Big Brother! É, eu não gostava dela nas ediçoes q eu assistia do programa... aliás, gostar não é a palavra... digamos q eu não convivia bem com ela e com todo o seu temperamento... mas hj conheço ela por outro meio! Conheço por suas proprias palavras, em seu blog q eu super recomendo! Hj ela é uma pessoa q eu admiro, q eu provavelmente nunca vou conhecer d outra maneira... mas ja considero seus textos intimos o bastante. Na verdade já identifico sentimentos meus com sentimentos dela, me inspiro em seus fragmentos, me vejo torcendo pra q ela se dê muito bem... mas q nao pare d escrever pra eu poder acompanha-la, pra eu poder amadurecer junto com ela haahaha!

No fim das contas acho q esse post é pra quem eu sei q me acompanha... e pra quem eu não sei!! Um beijo especial a vcs e obrigada pela companhia!
E obrigada aos escritores por aí, claro!!!