quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Ei, cura minha dor???

Desculpa, mas é que ta doendo aqui dentro.
Ta doendo ver tantas pessoas contra os médicos.
Sério. Como médica dói. E essa dor nenhum outro colega médico consegue curar.

Primeiro: como em tudo nesse mundo, temos uma parcela ruim. Temos médicos ruins nesse Brasil, sim. Mas temos exemplares ruins de todas as profissões, infelizmente. Vc que compartilha uma foto de uma minoria, beeem minoria mesmo, xingando um médico cubano negro está agindo como aquelas garotas. Está xingando um monte de pessoas que não merecem.
Entenda, eu sou médica. E nunca agiria daquela maneira. E eu não sou minoria, acredite!
Mas tudo o que eu quero acreditar é que vc, que pensa assim, é como elas: uma minoria.

De qualquer forma quero que vc entenda um pouco o que está acontecendo.
O governo Dilma propôs uma importação de médicos. Tudo bem, quanto mais médico, melhor. Mas por que não médicos que se empenharam pra trabalhar aqui? Por que não fazer a prova de revalidação de diploma, empregada em todos os países do mundo, inclusive aqui!? Eu entendo que se eu quiser me mudar pra um outro país eu tenho que me empenhar em mostrar minha qualificação e só então ser liberada pra trabalhar. Então por que não submeter os médicos que estão chegando ao exame do Revalida? Qual o medo? Deles não passarem????????

Ok, precisamos de outros médicos porque os brasileiros não querem trabalhar nesses locais.
O governo oferece um bom salário, porém sem qualquer vinculo empregatício. Tá, por um bom salário a gente faz qualquer coisa.
Será?????
Por um bom salário vc aceitaria ver um paciente morrer por uma pneumonia simplesmente porque não tem antibiótico pra tratar??
Não vou ficar citando exemplos, apesar de ter varios... Acho mais facil vc pensar que esse paciente é seu pai, ou sua mãe, ou o seu amor...
Viu? Entendeu agora?
O que nós médicos pedimos é basicamente isso: me ajuda a ajudar, governo!!!! Sozinhos nós não conseguimos!
E eu acho muito estranho não ver a população gritando conosco! O pedido é por todos nós!!!!
Eu trabalho no interior, mas ainda estou no Sudeste e tenho recursos. Mesmo assim falta um monte de coisas... mesmo assim o sistema de saúde é lento e às vezes fica tarde demais pra tratar um paciente. Meus pacientes não tem condição de pagar uma fisioterapia, uma consulta com um especialista, uma cirurgia, uma medicação... Não preocupa, o SUS dá! Mas quando???? Aquele deputado que te oferece apenas mais um médico, consegue pagar por tudo isso e vai se recuperar muito bem. E vc que precisa do SUS? Quer Mais Médico ou percebeu que tem que exigir Mais Tudo?????

Como médica, eu peço: junte-se a nós! Exija Saúde melhor! É por todos nós!

Ah... e suplico: não me julgue por minorias! E eu prometo tentar não julgá-lo também, ok?


 Vem sonhar comigo ;)

domingo, 9 de junho de 2013

Ah o amor...


Crônica do Amor 
                  de Arnaldo Jabour

     "Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
     O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
     Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.
     Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
     Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

     Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
     Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?
     Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

     Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
     Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?

     Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
     É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
     Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

     Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
     Não funciona assim.
     Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
    Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
     Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa."



O cara disse tudo desse feitiço que chamam de AMOR, né?


terça-feira, 4 de junho de 2013

Desapega, coração!

Pq é tão difícil aceitar que uma relação acabou?
No fundo, no fundo a gente sabe que já não era a mesma coisa, que não estava dando mais certo, que tinha um monte de coisa que não funcionava mais e as muitas "conversas" não mudavam nada...
Mas mesmo assim, a gente tá lá sofrendo... e bem no fundo também! Como se fosse o fim do mundo, como se tivessem tirado seu chão de repente!

Pq vc não aprende, coração? Pq vc não entende?
Aconteceu, foi bom, acabou.
Simples assim.
Aprenda que as coisas tem um fim... por mais que vc tivesse pensado que ia ser pra sempre.
Entenda que foi bom enquanto durou, mas que não era mais suficiente. Não era mais o máximo que vc merece.
Aprenda que se acabou é porque está na hora de vc ganhar mais.
Entenda que vc merece uma vida diferente agora.
Aprenda de novo a ser indivíduo.
Entenda que sendo tão especial, vc nunca ficará sem alguém especial ao lado.
Aprenda... aprenda... aprenda
E vai vivendo! Você não tem ideia do que está guardado pra vc!
Entenda... entenda... entenda
E desapega!

  
Vc não merece nada menos do que o verdadeiro amor da sua vida ;)

Não era ele.

Laís Prudente de Andrade
Junho/2013

sábado, 25 de maio de 2013

Fica, mas livre.

Acabou, mas não porque eu não gostava de você. Acabou porque era o que você queria.
Vc precisava ficar livre pra fazer o que quisesse. E eu não te queria preso.
Eu te queria livre. Te queria aqui porque é o que vc deseja.
É isso. Acabou porque eu te queria aqui... por inteiro.

Às vezes vc deixa livre só pra ver se volta. Mesmo sendo tão difícil soltar quando se quer.
E pode ser que nunca volte.

Mas só porque tem algo melhor pra gente.

Laís Prudente de Andrade
Maio/2013

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Médicos.

Sabe aquela historia de guardar seu proprio sofrimento no bolso e ir cuidar do do amigo?
Pois é. Como médicos fazemos praticamente isso todos os dias.
Cuidar do próximo é a essência da minha profissão. E juro que tento fazer da melhor forma todos os dias. Sempre fui muito emotiva e tenho uma facilidade incrível de me colocar no lugar das pessoas. E fiquei com medo de perder a sensibilidade ao longo dos anos de profissão... é que aprendemos a conviver com perdas, aprendemos a aceitar o que não podemos mudar e aprendemos a ter tranquilidade pra agir no que podemos. Acho que no fim a gente meio que perde aquele desespero que os outros apresentam quando vêem alguém doente. A gente sempre pode ajudar de algum modo, isso nós sabemos... mas infelizmente nem sempre é do modo como gostaríamos. Hoje tenho a tranquilidade de saber que não perdi minha sensibilidade, mas aprendi sim a lidar com a realidade.

Porém, é muito triste ver que alguns colegas acabam mesmo perdendo essa sensibilidade. Colegas, não! São profissionais que se esqueceram do que é Medicina. Estão por aí, infelizmente, atendendo várias pessoas sem se importar com elas, praticando a profissão como simples emprego... Medicina é sim um emprego, também precisamos sobreviver. Mas é muito mais que o nosso "meio" para ganhar dinheiro. Pelo menos deveria ser... Sempre ouvi que ser médico é um dom... mas infelizmente temos esses por aí que, sem o mínimo de humanidade, não tem a mínima capacidade de cuidar de outro humano.



E nós, médicos, também somos humanos. Nós erramos, claro. E isso dá  um medo danado, sabe? Um pequeno erro nosso pode ter um efeito grande na vida de outra pessoa. Mas é esse medo que nos instiga a nos aperfeiçoar a cada dia e que nos protege de atitudes impetuosas. É um medo importante, sabe. Eu, na verdade, tenho um medo muito mais profundo daqueles profissionais que não o sentem...

Ah, alem de toda essa nossa humanidade, ainda somos dependentes do sistema de saúde em que trabalhamos! Às vezes o que temos pra fazer depende muito dos recursos que nos são oferecidos. Dependemos de outras pessoas pra oferecer o melhor pro paciente, isso é fato. Podemos sempre dar o nosso melhor, mas sempre precisaremos que um monte de gente também faça o seu melhor para o paciente receber a atenção que merece.

Enfim, que todos nós oremos por médicos sensíveis e um pouco medrosos. Que todos nós façamos a nossa parte antes de criticar a do outro. Que os sistemas de saúde funcionem... E que valorizemos todas as tentativas feitas com o coração.

 Fazer medicina de verdade é fazer com amor.
Laís Prudente de Andrade
Abril/2013


domingo, 31 de março de 2013

Dele pra ela

Eu confesso...eu olhava pras outras meninas mesmo. Pensava em ficar com elas sim. Dava em cima de algumas quando tinha oportunidade...
Mas eu também confesso que era em vc que eu pensava quando ia dormir e quando acordava. Era em vc que eu estava pensando quando dava aquele sorriso bobo no meio da tarde. Era com vc que eu realmente queria ficar, no fim das contas...
É sério. Eu estava feliz com vc.
Mas eu sei que a minha primeira confissão já estragou tudo.
Não digo que estraguei minha vida ou algo assim. Mas sei que pisei na bola. E estraguei o que poderia ser perfeito se eu soubesse dar valor a voce, ao que eu sentia, a nós.
Hoje estamos separados. E vc continua linda. E as vezes eu ainda dou aquele sorriso bobo pensando em vc. Mas não estamos juntos...
Enfim,  eu confesso que sei estragar sentimentos...
                                                          o seu e o meu.



Hoje em caminhos diferentes... amanhã quem sabe.

Laís Prudente de Andrade
Março/2013

quinta-feira, 14 de março de 2013

Coisa estranha é se apaixonar.

Coisa estranha demais!
Pensa que esquisito. Você conhece um monte de gente todos os dias, fica com uns de vez em quando (ou nao hahah) e do nada apaixona-se por um.
De repente vc pensa na pessoa o tempo todo, quer compartilhar tudo com ela, ri sozinho lembrando dela... e ainda tem aquele momento que vc pensa "Putz, me ferrei! To apaixonado"!
Alguém que nem passava na sua cabeça há pouco tempo agora domina os seus pensamentos.
E quando estão juntos? Ah que delícia é trocar carícias quando se gosta. Parece que vem de dentro... e a gente sente essa diferença.
A questão é: por que aquela pessoa? Pessoas bonitas, inteligentes, gente boa, de bom caráter, trabalhadoras, animadas... tem aos montes! Sério! Conheço várias! Tenho amigas assim solteiras, se vc se interessar hahaha Mas por que aquela pessoa em especial? Química? Não, cara! Vc tem muita química com aquele outro e nunca se apaixonou por ele!
Qual é o mistério?
Eu sei que as pessoas são únicas. Cada um tem suas singularidades... mas vem cá, quando vc se apaixonou aquela última vez foi pq? O que ele tinha de especial? O que ela fazia de diferente? Será que não existiam outras pessoas ao redor com aquela mesma característica, mas que sequer te chamaram a atenção?
Eu sei que tinham. Mas não era ELE! Não era ELA!
Então..
   Feitiço, só pode!!! hahaha

Laís Prudente de Andrade, 14/03/2013


terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Santa Maria e eu.

Estou um pouco afetada por essa tragédia em Santa Maria.
Normal, afinal sou humana. Às vezes acho que até demais.
Tem gente que nem liga. Um monte de gente morre todos os dias, eles dizem. Morrem mesmo, mas seu coração não precisa morrer junto, meu querido.

Bate aquela tristeza ao pensar em cada sonho interrompido, em cada família marcada pra sempre por essa perda, no desespero de tanta gente que ficou e nos "se"s que ficaram de tantos que se foram.
Mas como egoísta/humana que sou, a idéia que ficou na minha cabeça foi: poderia ser eu e meus amigos lá dentro. Frequentamos casas noturnas sem o mínimo de segurança todos os dias. Então é isso... poderia ser eu. Simples assim.
Naquele dia, deitei e sonhei que estava em coma. Mas no sonho eu ouvia as pessoas conversarem comigo, pedindo pra que eu voltasse e falando como se sentiam em relação a mim. É só por isso que não foi um pesadelo... exatamente porque eu ouvia as pessoas dizendo que me amavam. Acordei imaginando quais daquelas declarações poderiam ser verdade e sufocada pelas respostas que gostaria de ter dado a cada um.
Talvez nesse dia eu tenha resolvido dizer, mandar uma msg ou mesmo ligar pras pessoas que eu amo. Ou talvez nem tenha feito isso. Ou fiz e não tive resposta.
Mas de certo modo meu sonho reforçou uma certeza: é importante dizer que ama, é importante demonstrar...Afinal, o que fica da gente nessa vida é o amor que oferecemos.
O que vem em troca é o que Deus preparou pra você... e Ele nem sempre manda as respostas do modo como vc espera! Mas Ele sempre te devolve tudo em dobro!
Laís Prudente de Andrade, 29/01/2013





Era cerca de 02:28, e eu e ele estávamos dançando. A musica era bem alta, que impactava o ouvido. Eu gostava da musica, apesar de não saber o nome dela. Quando começou uma luz extremamente forte do teto, era uma luz… amarela. Quando eu vi, era fogo. Por um momento achei que era parte do show. Mas não era. Eu olhei pra ele, e ele disse “Corre”, e assim eu fiz, corri e me certifiquei se ele estaria atrás de mim, e ele estava, correndo também. Era difícil, pois outras pessoas corriam também “Fogo, fogo, fogo.” elas gritavam, e uma nuvem de fumaça tomou conta da boate. Comecei a tossir muito, e mal conseguia enxergar, passava apertadamente entre as pessoas, a cada passo que eu dava era mais apertado, e mais agoniante. Pisaram em mim, me empurravam. Olhei pra trás de novo pra ver se o via, ele ainda estava lá, passando o mesmo aperto do que eu. Quando senti alguém me empurrar com muita força, agora eu estava mais perto da porta. Eu o puxei e ele veio também. Estavam tentando sair, empurrando a porta, estava um pouco aberta, quase impossível de sair. Eu só conseguia ouvir “Tá pegando fogo, nos deixe sair” varias vozes, algumas se calavam, outras falavam em meio a tosses, e outras falhavam de pouquinho em pouquinho. Eu olhei pra trás e disse “É uma brexa minúscula, não vai dar pra sair.” Ele observou, e me olhou e disse “Você consegue, vai logo. Vai” ele empurrou minha costa. Eu revidei e segurei nos braços dele e disse que não iria se ele não fosse. Eu vi uma lagrima percorrer o rosto – agora com cinzas – dele. Mas ele me empurrou com muita força, e ficou empurrando, ate que eu estivesse fora. Ele gritou “Chama ajuda.” Antes de sumir no meio da multidão. Os seguranças estavam empurrando a porta negativamente, mas já tinha mais duas pessoas lá fora que conseguiram sair, tossindo e chorando. Eu liguei pros bombeiros e disse o que estava acontecendo, em choque, chorando, desesperada. Eu tremia, e só sabia chorar. Eu estava preocupada com as pessoas, e com ele. Passou cerca de dez minutos, agoniantes e torturantes. Quando eu recebi uma mensagem. “Anjo, eu sei que não vou conseguir sair. Agora o que eu respiro é fumaça, e eu to muito tonto. Eu to morrendo. Mas calma, por favor, calma. Lembre-se, sempre, eu te amo.” Quando eu acabei de ler eu entedia agora, finalmente, o que significava alguém ficar sem chão. Mantenha a calma, é só o amor da minha vida morrendo.
Depoimento de uma das jovens que se salvou do acidente em Santa Maria-RS



domingo, 13 de janeiro de 2013

Espelho


Eu te amo.
E te conheço. E aí amo mais ainda.
Sei que vc ri com facilidade, por causa de coisas bobas do dia-a-dia. Já foi mais risonha, eu sei... mas é que, como muitas outras coisas, aprendeu a selecionar sorrisos também. Vc tem aquelas crises de riso com fatos aparentemente normais e sempre repete as gargalhadas quando lembra. Riso bobo que dá gosto de ver.
Sei que vc tb chora fácil. Às vezes até pelo que não acontece de verdade. Vc sabe, sua imaginação é meio exagerada e até tragédias ela inventa. Vc tb chora por coisas bobas do dia-a-dia... principalmente na TPM!!
Vc ri quando fica nervosa e chora quando se sente pressionada.
Vc se sente melhorando ao longo dos anos né? Por fora e por dentro... Está amadurecendo, se sentindo cada vez mais linda, mais forte, mais mulher.
Vc já reclamou que seus relacionamentos foram amaldiçoados. Mas uma pessoa especial te fez ver que talvez seja uma benção. E vc no fundo espera que seja. E quer acreditar.
Vc se envolve muito. Já foi diferente. Muitos te quiseram e te trataram com carinho e vc não retribuiu como queriam. Partiu alguns corações. E enquanto eles se recuperavam vc já tinha se desapegado. Claro que alguns se desapegaram mais rápido e quem levou o susto foi vc. Mas nada que te derrubasse de verdade.
Acontece que ao longo dos anos vc foi mudando. E agora se envolve. E cada vez mais. Não pense que isso é ruim. Sei que fica difícil se desapegar assim. Tudo fica muito intenso. Mas vc não descobriu que é dessa intensidade que vc gosta? Quando chega o inevitável fim das relações "que não eram pra ser" vc não consegue mais dizer adeus tão fácil. Mas saiba que não é defeito guardar seu carinho por quem te fez bem.
Um dia vc escutou que quando se gosta de verdade e termina, não se consegue ser amigo. Vc pensa diferente né? Gosta de verdade exatamente porque conhece os defeitos dos outros. E entende. Vc tem essa mania de entender as pessoas. Nem sei como consegue. Desse jeito aprendeu a perdoar muito fácil. Principalmente aqueles que vc quer bem. Mas lembre-se: perdoa, mas não esqueça de quem vc é. Não se esqueça que vc é muito especial. E merece respeito. E merece alguém que saiba te dar valor... sempre.
Vc leva um tempo pra ficar à vontade de verdade com alguém. Aprecia a sinceridade. Prefere dizer verdades, porque é o que gostaria de ouvir sempre. Aliás, mentiras te irritam. E as pessoas vivem te decepcionando com suas pequenas mentirinhas.
Vc nem se considera romantica. Mas gosta daquele olhando no olho, daquele sorriso bobo e do abraço apertado que dizem tudo. Vc gosta de mensagens, mas não gosta de telefone. Fica agoniada de falar naquele aparelhinho! Palavras escritas te atraem mais né?
Vc se concentra fácil. Lê livros rápido. Não consegue estudar por muito tempo (mas gostaria e ainda pretende conseguir). Vc gosta de filmes. Todos, mas especialmente das comédias românticas.
Vc acha os outros interessantes. Adora ler o que escrevem. E gosta de ver como os outros pensam. Gosta de ouvir mais que falar. Sabe guardar segredos. Gosta de viajar. Sonha conhecer o mundo todo.
É possessiva e ciumenta. Mas não daquelas que fazem escândalos! Mais do tipo que fica remoendo por dentro até conseguir esquecer. Vc tem poucos amigos verdadeiros, alguns colegas e vários conhecidos. É rodeada por pessoas que te amam e demonstram isso. Cada um à sua maneira. Até porque amor é um pra cada um, né?
Vc não gosta de pontos finais. Prefere reticências, exclamações e até interrogações!




E tudo que eu sei de vc não tem ponto final. É mais do tipo reticências, com tudo que elas prometem. Vou te contando aos poucos. E te amando cada vez mais.

Laís Prudente de Andrade
Janeiro/2013

sábado, 29 de dezembro de 2012

Planos pra 2013?

Um dia eu disse a alguém que não adianta fazer muitos planos.
E eu sei q não adianta.
Mas ultimamente eu tenho feito planos também.
Planos de estudar mais, ir à academia, trabalhar muito, viajar, aproveitar, não me envolver...
Não me envolver... isso é plano que se faça? Acho que como aquele alguém, algo deu errado quando me envolvi e agora bate aquele medo do que virá.
Mas tem planos que a gente faz mesmo sabendo que não adianta. Aquele tipo de plano que no fundo a gente espera que a vida mude...
E próximo de um ano novo, vou fazer diferente! Vou parar com esses planos mirabolantes!
O que eu quero de 2013?
Que me surpreenda!!!! É isso.
    Garçom, surpresa, por favor =)
                 Supresa boa, tá? kkkk
 
Laís Prudente de Andrade
Dezembro/2012