quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Falem bem... falem mal...

Sou de cidade pequena... Desde cedo em contato com fofocas, vendo conversinhas destruindo a vida de algumas pessoas.
E aprendi a ignorar. Se falam ou não mal de mim não me interessa. Nem procuro saber. E após alguns anos d prática acho que estou em um patamar interessante: não tenho nem ideia de quem fala e o que falam. Às vezes já ate cheguei a questionar se falariam msm.
Eu queria entender o q uma pessoa acha q consegue inventando coisas sobre os outros, cuidando d vidas q nao lhe dizem respeito. Dizem q é inveja... e portanto só tenho pena de quem nao tem nada de interessante na propria vida a ponto de desejar a dos outros e, pior ainda, tentar estragar o q o outro vive d bom...
Mas como ia dizendo... as pessoas que falam mal de mim nao me afetam na maior parte do tempo. O que complica e quando alguem q eu quero bem acredita em bobagens. Mas talvez o certo é eu nao querer tao bem alguem q acredita em bobagens neh!? Mas não acho errado duvidarem... acho ate importante a duvida. Mas aprecio a confiança. Se quer saber se fiz ou deixei d fazer algo, basta me perguntar. Cada vez aprecio mais a sinceridade e posso garantir que sempre tento ser verdadeira em minhas relações, sejam elas quais forem.

Mas oh... se falam bem de mim eu gosto, viu!?. Ser elogiada nunca é d+! Como dizia um texto que li há um tempo atrás, um elogio é uma validação para quem recebe... entao neh!?Adoroo hahahah

Mas entao, gente... façam suas proprias vidas interessantes o suficiente pra q outras vidas TAMBEM interessantes não sejam um obstaculo pra sua felicidade!

Fique feliz por alguem hj!
E claro, fique feliz por vc!

=)

2 comentários:

  1. É o velho lema, da velha música do Ponto de Equilíbrio: "se seu assunto principal é falar mal da vilha alheia, ... mas isso é coisa feia!"

    Eu to de volta na terrinha e tenho ouvidos que por mais cuidadosos se esbarram nas fofocas e fico surpreendido quando me citam o nome, saio do asunto ... percebi que fiquei por fora também das fofocas até sobre eu mesmo. Um novo patamar, né garota!

    abraços

    ResponderExcluir